quinta-feira, 14 de maio de 2009

Mantendo o Blog vivo!

Bom, mesmo doente, em casa, prostrado nessa cama, sem sair de casa, estou aqui...ao menos o Blog deve permanecer ativo, já que o dono está mais para off-line.
Assim, pus a 5ª sinfonia do bom e velho Bethoven para tocar e vim aqui, escrever minhas asneiras costumeiras!
O que fazer? Filosofar? Divagar sobre o homem em seu ego, parecer erudito? Falar muito sem dizer nada? Bom se eu fizer isso e prender a atenção de algumas pessoas eu entro para a política, ehehehehehe.
Não, não...ainda não é hoje que farei esse teste. Decidi por algo mais simples, resolvi criar um poema para por aqui.

MUSA

Inspiradora dos poetas, amantes e artistas
Tua beleza singela e singular me enebria
Conduzes minhalma através de tuas pistas
Enches meu coração com tua alegria

Teus olhos refletem a pureza da tua alma
Teu olhar escancara meu ser
Tua presença transmite toda a calma
Fazes doce até o penar do padecer

Surges quando mais preciso
Mudas meu mundo
Me inspira com teu riso
Atiro num abismo sem fundo

Atiro-me de cabeça nessa emoção
Vivo cada instante intensamente
Entrego sem medo meu coração
Esqueço de dar ouvidos a minha mente

Sinto e sou grato
Mesmo que depois não mais me queiras
Mesmo que tenha apenas o teu retrato
O meu coração sempre terás

Minha musa, meu amor
Beleza sensual, unica
Perfumada, mais doce flor
Inocente, maliciosamente pudica


Autor: Bruno Loreto Guedes

terça-feira, 5 de maio de 2009

"Deus o abeçoe!"

Um título diferente dos anteriores. Um título religioso. Será que hoje é o dia que irei pregar contra a igreja Y, a igreja X, o templo H? Não...nada disso...
A razão para este título é bem mais simples e para mim, muito mais significativa. Hoje me ocorreu algo engraçado, estava para em um semáforo, ia buscar minha namorada, auxilia-la, quando ao longe vi um homem vendendo flanela para carro e estopa. Geralmente finjo nem tomar ciência da existência deles para não ficarem tentando vender a pulso aqueles objetos, mas hoje, justo hoje, no dia 04 de maio de 2009 eu decidi que ia comprar uma flanela.
Chamei o senhor e pergunte quanto era, ele me deu o preço e comprei duas. Nesse momento, em que ao invés de uma pedi duas ele pareceu surpreso, mas feliz. Peguei as flanelas, paguei e o homem começou a me agradecer. Já ia afastado do carro quando falou "Deus o abençoe!". A verdade na voz daquele homem, naquele instante me comoveu.
Não foi aquela vírgula utilizada no dia a dia "Deus te abençoe!", não...não foi...Naquele momento, aquele estranho realmente pediu a Deus para que ele me abençoasse, foi um pedido de coração.
Foi uma benção, uma benção poderosíssima. Benção que padre algum tem, benção que nenhum sarcedote possui, foi uma benção de gratidão, uma benção, uma oração curta, rápida mas verdadeira. Uma frase tão curta, mas tão profunda, capaz de tocar o recanto mais profundo da alma. Uma frase que significa tão pouco e tanto...
Bom...acho que já filosofei demais
Abraço aos meus queridos leitores e que "Deus os abençoe!!"