sexta-feira, 10 de junho de 2011

São João em Recife!

São João chegando...
No sul e suldeste ele passa praticamente em branco, mas aqui no Nordeste é uma data importante de comemoração. É uma festa importante e bastante típica.
O problema é que vem se descaracterizando com o passar dos anos, vide o evento que chamam aqui de São João da Capitá, que seria o São João aqui na Capital Pernambucana, já que o mais tradicional é no interior do Estado.
Porém o que eu tenho visto é uma desvirtuação da raiz, que é o forró durante as festas juninas. Temos visto uma invasão de rítimos que visão unicamente ganhar dinheiro com qualquer coisa ao invés de fazer algo que ressalte a cultura pernambucana. Faz-se um micareta louca com shows de ritimos, não fazendo qualquer juízo de valor ou dizendo que não merecem sucesso, porém estão na festa errada. São João = a forró e o que vemos é:

Dia 10, sexta-feira:

- Banda Calypso, Garota Safada, Arreio de Ouro, Forró do Muído e a dupla Victor e Léo;



Dia 11, sábado:

- Chiclete com Banana, num show eclético com clima junino, Banda Magníficos, Cavaleiros do Forró, Aviões do Forró e o cantor Geraldinho Lins.




Temos aí Sertanejo, ou melhor Goianejo, porque essa categoria músical foi errôneamente noemada sertanejo, porque muito mais sertanejo que essas duplas é o Aboio. sertanejo....sertão....

Temos Calypso, que é bom para quem curte mas, não é daqui de Pernambuco, muito menos para São João.

Temos também axé????????? 

De todos os que realmente me fazem ter um resquício do que era o forró é Magníficos e Geraldinho Lins, o resto tocam lambada com sanfona e dizem que tocam forró estilisado.
 
Sadudades do tempo de seu Lula, me lembrando "só por lembrar, de alguém que agente um dia perdeu, saudade intonce assim bom, pro cabra se convencer que é feliz sem saber, pois não sofreu. Porém se a gente viver a sonhar, em dançar o forró que a gente um dia aprendeeeu, saudade intonce assim é ruim eu tiro isso por mim que vivo doido a sofreeer." (Paródia de  QUE NEM JILÓ)
 
Aqui é Elrond Bruno dizendo: Saudades do dois pra lá e dois pra cá onde conversavámos no ouvido da moça e ajuntava bem juntim.

2 comentários:

Gustavo Radar disse...

sabe, ouvir o chiclete com aquelas musicas "juninas" me bate uma nostalgia foda, tipo quadrilha de colégio, saca?
aki em Hellcife, vai vir o brega e o forró sacana, tudo q foi banido de Caruaru e do interior do estado.
EU? "vou me embora p/Palmares, lá tem forró de verdade, milho cozido, pamonha, até macaxeira p/comer com charque, lá tem arrasta pé de muito, lá tem muito mais futuro, vou me embora p/Palmares." ^^(adaptado de "Vou-me embora pro passado", de Jessier Quirino)

abraço, Bruno!!!

Lyuma disse...

Gostei do ''goianejo''. O que eu curto mesmo do são joão é a canjica e acender estrelinha. Mas eu acho que na capital sempre foi assim, a 'industrialização' da raiz. São joão de verdade foi sempre no interior, só ta dando uma impressao mais forte por causa de uma coisa, Capital Fortalecido, e isso leva a 'n' fatores, pra citar um a música comercial nos holofotes. Capital amigo, capitalismo amigo, é, tamo lascado. Beijo :D