sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Ainda Acerca da Ditadura!

Apesar De Você


Chico Buarque

Amanhã vai ser outro dia

Hoje você é quem manda

Falou, tá falado

Não tem discussão, não

A minha gente hoje anda

Falando de lado e olhando pro chão

Viu?

Você que inventou esse Estado

Inventou de inventar

Toda escuridão

Você que inventou o pecado

Esqueceu-se de inventar o perdão



Apesar de você

Amanhã há de ser outro dia

Eu pergunto a você onde vai se esconder

Da enorme euforia?

Como vai proibir

Quando o galo insistir em cantar?

Água nova brotando

E a gente se amando sem parar



Quando chegar o momento

Esse meu sofrimento

Vou cobrar com juros. Juro!

Todo esse amor reprimido

Esse grito contido

Esse samba no escuro



Você que inventou a tristeza

Ora tenha a fineza

De "desinventar"

Você vai pagar, e é dobrado

Cada lágrima rolada

Nesse meu penar



Apesar de você

Amanhã há de ser outro dia

Ainda pago pra ver

O jardim florescer

Qual você não queria



Você vai se amargar

Vendo o dia raiar

Sem lhe pedir licença



E eu vou morrer de rir

E esse dia há de vir

Antes do que você pensa

Apesar de você



Apesar de você

Amanhã há de ser outro dia

Você vai ter que ver

A manhã renascer

E esbanjar poesia



Como vai se explicar

Vendo o céu clarear, de repente

Impunemente?

Como vai abafar

Nosso coro a cantar

Na sua frente

Apesar de você



Apesar de você

Amanhã há de ser outro dia

Você vai se dar mal, etc e tal

La, laiá, la laiá, la laiá


O post de hoje é uma música de Chico Buarque, uma música que nos dá uma idéia de como se vivia naquela época, uma música que vem recheada de metáforas que faz com que os alunos e professores de Letras passem uma vida se debruçando na letra e ainda achando pontos novos.
O principal, ponto de vista, que foi inclusive uma razão de censura para música é que esse a quem Chico tanto se refere é ao exército. É a ditadura.
Para aqueles que não viveram, para aqueles que ainda não sabem do que estou falando, recomendo que se vá atrás. Você que leu esse blog por acaso, estava passando leu e pensou, do que ele está falando, recomendo seriamente uma pesquisa mais profunda. Busque, observe, chega de censura velada, vamos tirar o véu posto para nos manter nessa eterna ignorância. Chega de vivermos nas trevas do não saber, do nos escondermos na ignorância, de ouvirmos por aí pessoas novas e até com instrução falar que queria a ditadura pois o país era melhor.
Está na hora da população entender o que aconteceu no seu próprio país.

Aqui é Elrond Bruno na campanha "Ensisem sobre a ditadura nas escolas!"

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

E Quando Vier a Fama, vou saber ser Famoso?

Essa é a pergunta que muitos que sonham em se tornar homens públicos deveriam pensar, antes mesmo de querer ser famosos;
Por que uma guinada tão radical na linha das postagens? Simples, para poder homenagear quem merece.
Alguns artistas passam a vida lutando para serem famosos, quando conseguem passam a ser esnobes, a tomar uma distância de seus fãs e a evita-los. E a ficar com raiva ou incomodado quando se dirigem a ele.
Não raro isso ocorre, não apenas com artistas, mas também com políticos que após serem eleitos querem viver no seu mundinho fechado, com seu círculo de amizades e fica incomodado quando alguém se aproxima para falar com ele.
Mais uma vez quero parabenizar os que conseguem não subir nesse pedestal imaginário.
Como exemplo usarei algo que me ocorreu recentemente: Sou fã do grupo de comédia Cia de Comédia Os Melhores do Mundo. Como já fui a espetáculos, assisti peças. Na última peça que apresentaram aqui, "Sexo", ao final estavam sendo vendidos os DVDS do grupo, como eu já tinha o "Notícias Populares", comprei o "Hermanoteu" e fiquei para pedir autógrafos e falar com o Grupo naquela expectativa, sem saber se iam ou não falar conosco.
Resultado, não apenas vieram tirar fotos, como foram extremamente educados e atenciosos, todos eles o Welder, Pipo, Siri, Jovane, Victor, Adriana não fazia parte dessa peça, e não estava presente, por isso não apareceu para falar. Sem exceções, preocuparam-se em conversar,  não apenas assinar papéis e sair. Ficaram, sem pressa, apesar de terem que pegar um vôo. Falaram com os fãs e podia-se ver a felicidade pelo carinho do púplico e em contra partida, via-se o respeito dos fãs pelos seus ídolos.
Como não se bastasse enviei um e-mail para Ricardo Pipo, falando ser fã e comentando alguns assuntos que eu nem esperava resposta grande, eu achava que vinha um obrigado, li seu e-mail, algo clichê, afinal eles são ocupados e tem suas vidas abarrotadas de coisas, qual não foi minha surpresa ao receber uma resposta dele, num nível o qual nunca esperei. Ou seja, nossos e-mails não caem na caixa postal e uma pessoa copia e cola respostas padrões, ele trata com respeito e educação.
O triste é isso ter que ser exaltado por ser raro, ao invés de considerarmos normal por ser cotidiano dos famosos.
Mas fico feliz de saber que sou fã de pessoas que merecem a atenção.
Conheci alguns humorístas de Stand Up e eles também são acessíveis, artistas com Dirceu Siqueira, Nil Agra, Kedney Silva, Murilo Gun, Ben Ludmer, pessoas extremamente acessíveis e receptivas ao convívio com o público.
Isso é saber ser famoso, não importa sua fama, não importa o quanto se ganhe, saber que somos todos mortais e iguais. Só se é famoso porque têm-se fã. Sem fã não se tem fama.

Agradeço a atenção dos Melhores do Mundo, se eu já era fã me tornei o quítuplo. Parabéns por seu trabalho.

Parabéns aos humorístas de Stand Up que atuam em Recife, ajudem a crescer a vida teatral desta cidade.

Aqui é Elrond Bruno implorando a Deus para que se um dia tornar-se famoso, ter a serenidade de ser atencioso e lidar com o público.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

"Para não dizer que não falei de flores" MURCHAS!

"Caminhando e Cantando e seguindo a canção!"
Essa frase já representou tanto, já representou ideais, já representou uma juventude engajada e com uma cabeça mais politisada. Essa frase representa a luta de uma época, uma época onde pensar era sinônimo de subversão, onde opinião era somente a dos homens que estavam governando. Onde a ordem: "SENTIDO!"; representava também o sentimento do país.
Por que abordar assuntos "mortos", águas passadas?
Simples, porque ninguém o faz. Não se fala da ditadura, não se falam as bárbaries cometidas por BRASILEIROS, contra BRASILEIROS. Não se fala que se ainda estivessemos naquela época ao terminar de postar essa tempestade de idéias eu provavelmente estaria preso, e lá poderia sumir, tentariam fazer com que contasse dos meus comparsas, onde estariam. Não importava a inexistência dos mesmos.
"Por que falar disso? Deixa para lá garoto! A luta foi vencida, aproveita tua vida!" - Muitos pensam assim. A resposta para a perguntar é profunda.
Estudamos o capitalismo, estudamos o comunismo, estudamos a escravidão, estudamos como fomos sem vergonhas e um dos últimos, se não o último a abolir a escravidão, mas pergunta para seu filho o que foi que ele aprendeu na escola sobre a ditadura militar no Brasil.
Eu tive sorte, minha família foi marcada pelas mãos negras da ditadura, meu professor do 2º e 3º ano Da Mata, era excelente e nos deu a visão real de muitas coisas.
Mas quantos existem por aí? Por que a vergonha? Na hora de fazer todos riam, todos humilhavam e se achavam os melhores? Por que hoje o Brasil deve apagar o que fizeram? Esquecer?
Existem pessoas que acham que foi mentira, que isso não aconteceu, que é doidice, sandices, esses velhos são loucos!
Lógico que vão pensar assim, não falaram para eles, não aprenderam nada . Eles não sabem o que houve decadas atrás, e permanecerão na ignorância, pois muitos dos nomes que fizeram o mal ainda permanecem no poder como deputados e senadores...
Escondidos sob o manto do bom cidadão, ocultando as bárbaries que defendiam. Pessoas que hoje falam em liberdade de expressão e que censuraram até mesmo Sócrates e Platão. Para os que não sabem as matérias dos jornais não podiam sair sem aprovação, e mesmo que o jornal fosse 90% censurado o mesmo deveria sair, para que não aparentasse haver censura. E não poderia ter espaço em branco. Ao tentar publica Sócrates, Platão dentre outros pensadores GREGOS, os militares disseram que eram comunistas e censuraram, assim o jornal saiu publicando receitas de bolos variados, no meio das notícias.
Hoje os jovens que deveriam saber o que é política, para que serve e se tornar um cidadão, são alienados, ouvem músicas que não dizem nada, em nada aumentam sua perspectiva social. Por fim ainda dizem que odeiam política e em gereal votam nulo "Porque é tudo a mesma droga, se eu tivesse lá também roubava.".
Não foi isso pelo que meus pais, meus avós lutaram, não aceito esse Brasil. Hora de lutar, por que falar da ditadura? Porque tá na hora da juventude saber o que aconteceu ao seu país no passado. Não digo para que todos tenham as mesmas idéias. Todos tem direito de achar o que quiser, é por isso que nós lutamos, para que possamos dizer o que pensamos, para escolhermos os partidos que queremos, mas também termos homens decentes como representantes. Chega de mandar lixo para nos guiar. Precisamos conscientisar os nossos frutos. Precisamos acordar nosso futuro.

Aqui é Elrond Bruno: "Vem, vamos embora, esperar não é saber, quem sabe faz a hora, não espera acontecer."

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Caminhando, andando, seguindo em frente, sempre em frente!

A vida é algo que nem mesmo os grandes filósofos, os quais gastaram suas próprias vidas tentando definir o que seria a vida, não conseguiram fazê-lo!
Porém, com o passar do tempo adiquirimos perspectiva, visão. A certeza única que a vida é algo que está em constante mutação. A vida, parafraseando Cazuza, a vida não pára, como a premissa tempo está intrínsicamente ligada a vida.
O tempo que segue, o tempo que não para, o tempo que não retrocede, o tempo que se perde. Agora citando Renato Russo: "Sempre em frente, não temos tempo a perder!".
Ficar parado não é opção, seguir é o único caminho que resta. A vida, na faceta tempo não perdoa que se atordoa. Seguimos sem parar, sem tempo para nos arrepender, sem hora para aguardar que nos seja entrgue o futuro de mãos beijadas.
Muitos tendem a ficar, a esperar, aguardar a bonanza, a calmaria, como se vivessemos em tempestades, nós vivemos em uma sociedade dinâmica, não podemos parar, temos que seguir, correr e não parar nunca. Parar não é uma opção. Esperar tão pouco.
Muitas vezes vemos aqueles que tendem a ficar, estagnar e tentamos erguê-los, puxa-los, chama-los, fazer com que eles nos acompanhem, até o dia em que não vemos nosso trabalho render frutos, tendemos assim a deixar essas pessoas para trás.
Como saber qual dos dois tipos nós somos? Fácil, muito fácil, olhe ao seu redor, veja onde seus amigos mais próximos estão, onde seu namorado, sua namorada está. Agora olhe onde você está. Você está igual, mais avançado? Quantos dos seus amigos seguiram, hoje cresceram, estão em bons empregos, e você? Onde está?
Não deixemos a vida passar por nós, se aguardarmos sempre o amanhã teremos que esperar pelo amanhã do outro mundo, após a morte, após essa vida. Amanhã não existe, faça hoje, lute hoje, para que amanhã possa existir.
Vamos construir um amanhã para todos nós. Vamos sair desse ostracismo, dessa mesmice e lutemos pelo que queremos e pelo que queremos construir.
Acompanhemos as pessoas que amamos, sigamos par e paço com elas.
Aqui é Elrond Bruno pedindo consciência a todos.