quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Maneiras de tentar melhorar o sistema penitenciário!

Bom, conforme eu mencionei anteriromente a única maneira de vencermos o monstro gigante do sistema prisional brasileiro é com a educação, dentro e fora do presídio.

Óbvio que o Estado não tem conseguido suprir essa necessidade, os presídios são verdadeiros antros de caos, ninguém se respeita, os presos são tratados piores que animais, muitas vezes humilhados, misturados, não há uma divisão entre os criminosos pelos cirmes cometidos. Os Criminosos são postos soltos, misturados, como se fossem iguais, não por vontade, mas por falta de espaço.

Isso tudo que eu informo é visando apenas criticar? Não! Essa é apenas a constatação da atual situação. Minha idéia é simples, precisamos trazer a sociedade para junto. O que eu quero dizer com isso? Simples, vamos trazer as empresas para junto. Como? Dando incentivos. Libera tipo 2 anos de IPTU, de ISS, e afin. Para que? Simples, para que a empresa assuma por 10 anos a responsabilidade por tal presídio. ENTÃO VAMOS TIRAR OS GUARDAS? Não, os policiais permanecem, mas a responsabildade de alimentar, vestir, manter, pintar os presídio é da empresa.

Grande coisa, libera 2 anos de imposto, e o que a empresa ganhará fora isso? Aí é só a empresa ser inteligente, a empresa será liberada para investir nos presídios, dar aulas, ensinar os presos os ofícios da montadora. E o segundo grau e tal. Ensina se necessário ensino superior aos que se destacarem para administrar. Vincula-se um programa de ressocialização do preso, onde os presos que fizerem parte do programa saem do presídio não mais como desempregados e novamente sem prespectiva, mas com um emprego, carteira assinada e uma função que ele já sabia e exercia dentro mesmo do presídio. Assim, diminuimos o choque do claustro para a liberdade.

Como isso pode ser bom para a empresa, simples, teram empregados focados e esforçados. Essa é a chance que ninguém queria dar e eles tem, tem a chance de ter um futuro honesto. O preso que trabalha diminui a pena. Então eles terão mão de obra qualificada por eles mesmo em relativo pouco tempo. Por ser ex-presidiário o investimento nesse empregado não será perdido, sendo revertido para empresa em ganhos, pois em geral as empresas qualificam os empregados e as outras vem e roubam. O estigma de ex-preso manterá o investimento dentro da própria empresa que adotou o presídio. Além de incentivos do governo como abatimento no IPTU, e a sociedade que verá a empresa com filantrópica e comprará para ajudar o trabalho que a empresa está desenvolvendo ajudando na diminuição da criminalidade por absorver essas mentes outrora ociosas.

Benefícios para os presos? Todos. O encarcerado deixará de ficar com a mente ociosa, deixará de se rebaixar. Com um acompanhamento psicológico também fornecido pela empresa, ganhará equilíbrio. Receberá salário, desde dentro do presídio. Cada dia trabalhado servirá para que o mesmo reduza tempo de pena. O conhecimento que ele aprenderá nunca mais será retirado dele. O saber é o único bem que não se tira. Ele terá um sentimento integralista, será puxado da margem da sociedade para novamente ser parte dela.

Benefícios para a sociedade? Ao invés de se profissionalizar em crimes, ao ir para a cadeia o autor de fato delituoso sofrerá a verdadeira função da pena, que é a reeducação para inserção na sociedade. Ao invés de termos mais criminosos, ao sair da cadeia a pessoa sairia reabilitada, com um ofício, tendo pago a dívida com a sociedade e como um cidadão. Sem portas na cara, um trabalhador, uma verdadeira chance! Ao invés de um aumento de criminosos teremos um aumento de cidadãos.

Essa é uma maneira que foi pensada, essa é uma maneira a médio prazo, a longo prazo o único jeito de reduzir ao máximo o número de presos nas cadeias é com educação, dando educação desde cedo para nossas crianças e nossos jovens. Se educarmos nossas crianças, se motivarmos nossos jovens, se dermos objetivos de verdade para os jovens, veremos um Brasil que crescerá imensamente, se o mundo pensar de forma coletiva e não mais individualista, veremos um mundo ressurgir desse monte de lixo que produzimos. Ainda há chance, a educação a longo prazo é a única chance de tirarmos o maior número possível de pessoas do caminho do Crime.

Aqui é Elrond Bruno dizendo: "Idéias eu tenho, só falta apoio, apoio da sociedade, apoio e visão das empresas para ver que dando esse suporte elas ampliarão seu mercado consumidor, bem como para ver que não haverá dinheiro que salve os ricos quando a Terra não suportar mais vida, por nossa causa!"

Um comentário:

Anônimo disse...

Which came first? chicken or the egg