segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Prender é fácil, quero ver Educar!

Não sei se alguém concorda com meus pensamentos, ou se aqueles que lêem meu blog me vêem com um sonhador, um utópico, um louco que não sabe o que está dizendo. Não importa, ao menos tenho a coragem de dizer o que ninguém espera que se fale.


Continuando nesse caminho meu assunto é polêmico e já batido, já discutido e já pacificado. O sistema prisional, assim como se encontra, está falido!

Temos um amontoado de homens, presos, sem grande distinção dos crimes por eles cometidos, misturados, em condições sub-humanas, alojados de forma precária e sem ter atividade construtiva. Enfim, temos um celeiro para criação de indíviduos marginais. Sendo aqui o termo empregado não no contexto de bandido, mas de seres a margem da sociedade. Indivíduos que não conseguem mais se reenquadrar na vida comum.

Uma vez dentro do presídio aprendem como roubar melhor, matar mais eficientemente. Enfim, entram como ladrões de galinhas e se profissionalizam a ponto de sair roubando até banco. Aprendem o código, e voam baixo utilizando-se do mesmo para fazer crimes mais leves e que os mantém mais tempo fora da cadeia.

No fim, a prisão de hoje não passa de uma jaula gigante onde jogam-se os presos e alimenta-se os presos, no mais, se vire.


Alguns devem pensar que sou contra presísidios...MUITO PELO CONTRÁRIO, acho muito necessário, mas temos que lembrar que nem animais são tratados daquela forma. Até para animais a requisitos mínimos para que ele fique acomodado, em não sendo obedecido o cidadão perde o direito de possuir esse animal encarcerado.

Agora devem tá pensando...."PRONTO O DOIDO QUER SOLTAR OS PRESO TUDO!!". Também não é isso. O presídio não é um depósito de presos, ao menos não era para ser. É um local onde os individuos que não estão podendo viver em sociedade são mandados para serem educados e ressocializados para que então possam novamente ser inseridos na sociedade e dessa forma manter-se equilibrados e a sociedade por sua vez também fica equilibrada.

Ou seja o presídio é um local onde os presos deveriam estar praticando atividades que o preparassem para sua libertação. Acompanhamento psicológico, trabalhando os traumas que uma vida dura desde a infância deixaram; Acompanhamento pedagógico, muitos não sabem ler, então professores para ensinar ao menos até o ensino médio; Acompanhamento profissionalizante, com cursos fornecidos por grandes empresas, para que os presidiários aprendam ofícios honestos, a fim de terem algo para buscar quando saírem da prisão.

"A você está sendo muito bonzinho com os presos, eles tem mais é que morrer..." Será? Qual o sentido da pena? Para quem não sabe a lei de Taleão : "Olho por olho, dente por dente" já não vigora mais. A mesma foi revogada a anos. O sentido da pena não é punir e fazer a pessoa sentir dor ou castigar, o sentido da pena é educar o transgressor para que o mesmo tenha ciência que cometeu um erro e qual foi esse erro e dar condições do mesmo não cometê-lo novamente.

Essa é a idéia moderna do sentido da pena. Ao jogar o preso no presídio você só está instigando o ódio e criando um mosntro para devorar o sistema.

O que eu quero dizer com isso? A única saída é através do estudo, da educação da população carcerária. Da garantia de acomodações dignas, refeições dignas, estudo e orientação.

"Ah mas um pai de família trabalha muito, ganha tanto e mal consegue sobreviver e você quer dar tanta regalia pra preso, vou roubar e ser preso..." - Amigos, a idéia não é matar quem rouba é reintegrar, temos que dar condições desse indivíduo poder ser também um pai de família digno e não um marginalizado. Não sou contra o pai de família, sou a favor de uma baixa nos preços dos produtos para que os pais de família veja, seu dinheiro mais valorizado. Na verdade, podem me chamar de louco, mas sou contra o dinheiro, para mim foi a pior invenção da humanidade, para mim se todos tivessemos o objetivo de fazer o planeta progredir e fizessemos nossa parte sem precisar de dinheiro e todos com acesso a tudo o mundo seria mais simples, mas isso é outro debate filosófico.

Sou a favor do ser humano, o pai de família tem TODO direito de ter uma vida digna, assim como o preso que muitas vezes não teve outra opção senão cometer o crime e está preso injustamente. E mesmo os presos por terem cometido efetivamente o crime eles tem o direito de serem ressocializados, mas sozinhos não conseguirão. Precisamos pensar nos presos como o que eles realmente são HUMANOS. Quando pararmos de trata-los com bicho ou números e personifica-los, aí sim, começaremos a seguir com a humanidade por um caminho mais justo e correto.

Não é uma tarefa fácil, muito menos rápida, porém, ao final da mesma o índice de crimes tenderá a cair vertiginosamente. Levar-se-á decádas até que a humanidade como um todo comece a valorizar o tratamento que deve ser dado ao detento.

Então, não existe um meio de resolvermos isso a médio prazo? Só quando a humanidade mudar? Só a longuíssimo prazo?

NÃO! Há formas de adiantarmos algumas coisas, eu falei que a humanidade demorará, mas alguns poucos que já tiverem tal consciência podem ir apressando os acontecimentos, mas isso já é o assunto do próximo post.


Aqui é Elrond Bruno dizendo: "Preso não é igual a lixo, ele deve ser tratado com o mesmo respeito de qualquer indivíduo.

Nenhum comentário: