segunda-feira, 9 de abril de 2012

Posse, o maior de todos os vilões!

Primeiro, desculpem pela ausência de postagem nos últimos dias, mas dia 05 foi meu aniversário e por ser filho de Deus me dei folga do Blog! Apesar de estar com as ideias fervilhando!
Primeiro, respondendo ao que o anônimo postou, na minha opinião, o dinheiro serve como uma forma de controlar a população. Controle de massa. Assim as pessoas passam suas vidas se preocupando em acumular coisas, possuir coisas ao invés de focar em ter uma vida plena.
O que no leva ao próximo ponto, POSSE! Ser dono! Ter a Propriedade!
Esse é o estopim de Tudo. Foi isso que Karl Marx enxergou, foi isso que Frederick Engels percebeu. Porém, na minha opinião pecaram por manter o dinheiro.
A posse de algo nos leva a caminhos que muitas vezes não queremos trilhar. O sentimento de posse gera ciúmes, e esse acaba com relacionamentos, sem falar em ciumes de bens materiais.
A posse nos gera a sensação de podermos fazer o que quiser com o que é seu. É de minha propriedade, então não importa o que seja, eu posso fazer. Essa ideia é que começa a gerar os piores sentimentos do homem.
A ganância tão defendida como vilã está diretamente ligada a Propriedade e posse. Só existe ganância por existir algo que é meu. "Tenho um, mas um não é suficiente, quero mil, um milhão, um trilhão." Se você não possui a então não há o que querer. Ao aprendermos que tudo é de todos e que devemos cuidar bem.
Quando quebra telefones públicos ou ônibus, o que eles dizem, não é meu. Acontece que se é de Todos, também nos pertence! Mas parece que só entende-se como seu quando compra-se ou rouba-se.
Chegamos a um ponto onde precisamos cresce enquanto unidade e humanidade. Enquanto continuarmos a criar nossos filhos na visão do individualismo, onde tudo deve ser meu, onde devemos ganhar muito dinheiro para sermos felizes...Esse caminho nos levará a um fim nada agradável.
Quando digo que a culpa é da posse quero dizer que se tudo fosse de todos, ou seja minha casa é exatamente igual a sua em dimensões, os móveis da minha casa são feitos do mesmo material que o seu, a qualidade é igual a todos. Educação a todos...o trabalho não é mais fonte de renda e sim fonte de enriquecimento pessoal e engradecimento da humanidade. Se mudarmos alguns conceitos e sonharmos juntos em construir uma sociedade mais justa e igualitária, onde o que importa é o homem e não o bem poderemos um dia chegar lá.
Não vejo a necessidade de uma catástrofe global acontecer para que possamos mudar o estilo egoísta de vida. Acho que temos a chance de crescer infinitamente. Acho que se a humanidade quiser tudo pode ser alterado.
Chega de País dever a outro. Chega de poluirmos para ficar ricos...do que adianta pilhas de dinheiro num mundo sem água, ar e com radiação solar nos matando?
Do que adianta acharmos outro planeta igual a terra se não aprendermos a cuidar do nosso planeta natal? Cientistas buscam planetas semelhantes a terra que suportem vida....Mas o que seremos se acharmos? Gafanhotos que consomem todos os recursos de um planeta e se mudam para acabar com outro? Nos tornaremos os vilões dos filmes B Sci-Fi que assistíamos quando crianças!
O que quero dizer é que antes de olhar para fora devemos olhar pra dentro. Queremos conquistar o espaço, mas nem sabemos cuidar do nosso quintal.
CHEGA! Hora de começarmos a repensar valores enquanto ainda há tempo. Que mundo deixaremos?!


Aqui é Elrond Bruno fazendo minhas as palavras de um antigo sábio: "You may say I'm a dreammer, but I'm not the only one! I hope some day you'll join us, and world will live as one!"

Um comentário:

Anônimo disse...

Oráculo....

Quando tiver um tempinho, dá uma lida nesse texto e tome POSSE dessas ideias marxistas:

http://www.outraspalavras.net/2012/04/04/david-harvey-o-ultra-capitalismo-encontrou-um-adversario/

Contempla muitos temas já discutidos aqui no seu blog!
é um texto do livro OCUPPY, é uma coletânia sobre os movimentos rebeldes de 2011.