quarta-feira, 4 de julho de 2012

Reflexões sobre a morte!

                          Hoje lendo o Yahoo respostas vi um comentário de uma menina que viu o amigo morto e começou a temer a morte, que ela tinha medo que seus parentes queridos morressem, que todos morressem, enfim, medo da morte, fiz uma resposta que passarei a ideia dela aqui nesse post, mas de maneira mais extensa do que na resposta sincrética que eu utilizei no yahoo.



Eis a visão mais comumente associada a morte.

Um anjo maligno que nos leva para o descanso eterno. Acho que sou o tipo mais estranho que existe, minha visão da morte não é essa acima, tampouco a da imagem logo abaixo:




Minha visão da morte é o ela realmente representa. Mais uma etapa, é na verdade o ciclo natural das coisas, tudo tem um fim. Nada é eterno, não existe nada que vá ficar para sempre, árvores, animais, tudo modifica, muda, morre. A morte nada mais é que uma outra etapa da própria vida. É o que podemos chamar de outro lado da moeda. Não existiria VIDA se não houvesse a MORTE, uma vez que vivemos de paradigmas. Se só houvesse vida, então só haveria, não restando assim qualquer significado. 
O que eu quero dizer com essas loucuras? Que a morte torna a vida valiosa e lhe dá significado. Seria impressionante todos os feitos do homem se ele fosse imortal? Seria algo como....e daí? século retrasado fiz um piquenique no Everest, levei 5 meses para subir, mas e daí, pra que contar o tempo se não morro?
Nós vivemos e lutamos para deixarmos marcas no mundo, para que de alguma forma, sejamos eternos. 
Morte como fim? Para os Ateus a resposta é SIM, para quem tem alguma religião, de maneira geral a resposta é NÃO. A morte para os que creem é mais uma etapa, ela finaliza a vida terrena e começa a vida em outro grau.
O que nos machuca é a saudade e falta de quem se foi, nos machuca a ausência física daquela pessoa, o abraço, a palavra de carinho. Isso nos machuca.
Como superar isso? Aceitando que isso era inevitável. Mas isso não nos conforta, o que me conforta é pensar em como aquela pessoa marcou minha vida, lembrar de como ela viveu a vida, de como ela foi importante para mim, de como ela ainda vive em mim graças as mudanças que vivi por conta do contato com aquela pessoa!
Assim sendo, a morte passa a ser mais leve, pois você percebe que ela não levou a pessoa, é impossível levar alguém que nunca sairá de dentro de nós mesmos!
Seja na lembrança daquele biscoito especial que a vó te dava, seja aquela piada do seu amigo que o fazia rir quando você queria chorar, seja no abraço de consolo em meio a soluços. Bom seja naquele momento que você viveu e nunca se apagará!
Por que falar disso? Porque não? A morte é um tabu tão grande, que a simples ideia de fazer um testamento ou comprar um jazido para que a família não se preocupe com isso na hora da sua morte, parece transformar você num E.T. que está se agourando!
Devemos tentar tratar isso com mais naturalidade, não é fácil, as marcas são latentes e acusam sempre sua presença, mas devemos lembrar que esta é a única certeza que temos ao nascer, que um dia também vamos perecer


Aqui é Elrond Bruno dizendo: Morrer é só mais uma etapa de um caminho ainda maior!

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu não tenho medo da morte mas eu tenho medo que ela leve as pessoas que eu amo logo! Torço pra que todo mundo que eu conheça morra bem velhinho, tudo gagá já!!! uhauhahuahuauhahu tais entendendo?!Agora não é medo, mas eu não gostaria de sofrer antes de morrer. ENTÃO, se tiver alguma força subliminar ou anjinho da morte lendo esse comentário agora, lembre-se: Manuela quer morrer dormindo, ok?!


Engraçado esse teu texto... meu pai chamou minha irmã e eu um dia desses pra dizer que já tinha comprado o velório dele e a cremação. Minha irmã perguntou já aos prantos se ele tava doente e ele riu. Na verdade, é um costume que a família dele tem há muito tempo. Ele disse que quando ele era criança lá na espanha, todo mês passava um homem recolhendo as parcelas do velório do pai dele e da mãe dele!

O brasileiro não tem costume de fazer testamento, não é? Ainda tem essa... daí dá em merda porque a família briga por tudo! desnecessário!