terça-feira, 11 de setembro de 2012

Mera Reflexão sobre o Tempo!

Não é a primeira vez que faço um post filosófico sobre esse tema, dá para ver como ele me fascina, me intriga e me surpreende. Tempo, tão cruel certas vezes, tão justo outras.
Quem nunca se surpreendeu a fazer contas do tipo: "Já somos amigas a.....Caramba isso tudo?", "Eu tô com ela a....Caramba, parace que foi ontem!", "Me formei a...., Nossa tanto tempo assim?".
Esses são alguns dos exemplos que nos fazem ficar bestas com a passagem do tempo, como ele é fugás, efêmero, passa voando, parece que não toma ciência que devia ser mais complacente com alguns momentos. Aquele dia, aquele momento, aquela alegria, aqueles amigos. Aquele beijo, aquela boca, aquele abraço, aquele carinho.
Minha irmã fez um video para meu pai com as fotos, que susto que levei, quando foi que ele ficou velho? Quando foi que o tempo correu daquele jeito, como pode ter passado assim?
Quando foi que aquelas meninas que eu via anos atrás tornaram-se essas mulheres? Formando-se, namorando. Assusta.
Quando foi que aquele bebe que dormia em meu peito, descansava, relaxava e ficava dormindo tornou-se essa adolecente, quando ficou daquele tamanho?
O tempo passa e nos assusta, nos transforma e mal sentimos, nos modifica, nos bestifica. Nos torna escravos e nos faz ficar neuróticos com ele.
Tantas mulheres ficam preocupadas com os efeitos do tempo, lutando para não ficar velha, preocupada que esquece de ser feliz, esquece de aproveitar a vida.
Miram tanto no futuro que esquecem o presente!

Aqui é Elrond Burno dizendo, viva o presente com alegria, não sabemos do amanhã!

Nenhum comentário: