quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Reflexões Políticas!

Muito bem, cá estou eu, mais uma vez me vendo em meio a um post falando em política, mas ao mesmo tempo, eu me vejo na obrigação de registrar o que penso para que daqui a alguns anos ao olhar para trás eu possa provar que já tinha debatido certas ideias e vislumbrado certas posições.
Fala-se muito na saída de Eduardo Campos em 2014 para presidência, tenta-se criar um mal estar entre a presidente Dilma e o Governador... Bem irei dar minha opinião sobre o que ocorrerá em 2014, lembrando que isso é uma previsão que depende de diversos fatores para que ela possa ocorrer.

                                                 
O símbolo da copa do mundo está aí por um motivo, não foi uma imagem escolhida ao acaso e minha previsão tem a copa do mundo como um grande fator para o que ocorrerá!
Basicamente uma das opções que surgem diante dos meus olhos é a seguinte, Dilma se desgasta nos próximos dois anos por conta das obras da copa e dos atrasos e dos problemas causados por ela. A imagem de Dilma fica fragilizada, o PT Nacional já enfraquecido após essas condenações ocorridas no STF. Diante disto o PSB surgindo como partido forte e consolidado, oferece a Aécio um lugar no PSB e a candidatura a presidência da República, fecha com o PMDB para Vice e sai uma chapa PSB, PMDB e todos os partidos da frente Popular. Saindo Aécio e outro.
Desta forma, Eduardo passa a trabalhar de forna Nacional no PSB, agindo em vários pontos do país, para em 2018 ascender e sair para presidente.
Porém, mesmo com a fragilização, não creio que Dilma caia, acredito que ela se reelege. Para tanto essa é uma das razões do candidato do PSB ser Aécio em 2014 e não o próprio Eduardo.
Mas para isso acontecer o desgaste de Dilma precisa ocorrer, precisa haver um agravamento entre o desentendimento PT X PSB para que ocorra o fato que analisei.
Acredito que na situação de hoje, o que Eduardo faria seria exigir para o PSB a Vice na chapa para o governo, nada alé, disso, nem romper, nem nada drástico. Meramente a presença do PSB na vicepresidência.
Não há motivos para um desentendimento nem nada do gênero. Por isso que eu falei que minha previsão depende de muitos fatores... Mas na minha opinião para Eduardo sair para a presidência em 2014 com o nome dele para presidente precisariam de muitos, mas muitos outros fatores que o levassem a tal decisão. Teria que existir muitos acontecimentos que o forçassem a tomar essa decisão, que para mim seria até mesmo precipitada. Em vendo o nível de estrategista que Eduardo é, acredito que ele preferiria sair em 2018, visto que estaria fora do governo do Estado e teria 4 anos para preparar terreno e aprontar sua campanha para presidência. Eliminando ao máximo as chances de uma derrota.



Aqui é Elrond Bruno dizendo: "Não quero o cargo de oráculo, não advinho nada, apenas pego informações que estão pelo ar, encaixo as peças e digo o que está se dezenhando a partir disto!"

Nenhum comentário: