quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Reflexão de Final de Ano

Estamos chegando ao fim de mais um ano e sempre é bom refletirmos um pouco, convido-os a me acompanharem neste momento, vamos pensar o que passou, rever as lições aprendidas, compreender o que nos foi ensiando, enfim, juntar tudo que nos foi oferecido para melhorarmos e no próximo ano não cometermos os mesmos erros.
Assim como o Sol se põe e lança as trevas sobre o mundo, deixando o mundo envolto no negro manto da noite, o ano que hoje estamos finda, se põe no horizonte, gerando incertezas, sobre o futuro e sobre o que está por vir. Quanto ao futuro, nada temos a fazer, apenas aguardar e trabalhar para que ele seja o melhor possível.
Nesce crepúsculo de ano devemos analisar o que nós fizemos, onde nós erramos, a quem nós magoamos e tentemos nos redimir, nos desculpar e mais importante, evitar cometer os mesmos equívocos que cometemos. Convém observamos quem nos traiu, quem nos enganou, quem nos magoou, não para que dessa análise surja um sentimento de vingança, e sim para que surja um cuidado. Se pudermos auxiliar a pessoa para que saia deste caminho autodestrutivo, porém, lembrando que ajudar não é errar novamente, aconselhar é uma forma de ajuda. Você não deve cometer erros em sequência, se aquela pessoa já traiu sua confiança não deve dar a chance dela te fazer mal novamente, porém deves aconselhá-la sempre para o bem. A vingança trás muito mais mal a quem a promove do que aquele que foi afetado.
Ao lançarmos o bem, ao buscarmos melhorar e ao buscarmos sempre a perfeição, recebemos como resposta de Deus aquilo que foi lançado.
Ao lutarmos pelas causas justas, ao defendermos os oprimidos, ao enfrentarmos o erro, criamos um novo mundo, um mundo onde o compromisso firmado entre pessoas não necessitava de qualquer papel assinado, um mundo mais fraternal e mais igualitário.
Convoco a você caro leitor a fazer uma análise interna, a primeira vista parece ser um exercício simples, entretanto, os defeitos mais difíceis de serem encarados são os nossos. Apontar defeito em terceiros é fácil todos fazem isso, mas ao olhar para si mesmo, não há véu, subterfúgio, você terá que encarar a si mesmo, para o bem ou para mal, encarar o que fez, pensar porque fez, desta forma tendemos a nos esquivar. O que torna ainda mais necessário o exercício.
Devemos olhar para aquilo que no envergonha, que nos faz sentir mal e tentar expurgar esse vício, afastar de nós esse mal e evoluir. 
O ser humano é um ser em constante evolução, se não está evoluindo então é porque está morto. Estamos em constante aperfeiçoamento, seja moral, seja intelectual. Devemos lutar para estarmos sempre melhorando.
Assim acredito que devamos parar obesrvar em nós mesmos o que está havendo e para onde estamos seguindo, para que possamos analisar o que fizemos, e tentar ao máximo nos anos vindouros possamos melhorar cada dia mais.
 
 
Aqui é Elrond Bruno e acreditando ser este meu ultimo post este ano neste blog vos desejo um Natal de Luz e um próspero ano novo!


Um comentário:

Manuela Soler disse...

Feliz Natal, caro Orác! ;)

boas festas! abraços.