quarta-feira, 13 de março de 2013

O Caso do Pastor e da Presidência de um Comissão de Ética

Olá caro leitor,

Passo agora a dar minha opinião sobre um caso que tem repercutido muito. Não citarei nomes, pois sou averso a sofrer processos, mas falrei do caso e para aqueles que tiverem interesse é só procurar na internet que acharam detalhes.
Basicamente aconteceu recentemente no Brasil a eleição de um cidadão que é homofóbico e racista para a comissão de direitos humanos do congresso. Como se já não bastasse o absurdo dele estar na comissão ele ainda foi eleito presidente da mesma. O que dizer disso? Loucos!
Algumas das declarações dadas por ele são suficientes para prender um pai de família pelo crime inafiançável de racismo. Já era hora de se abrir o processo penal contra o mesmo, pois SIM, no caso em tela temos provas de homofobia e racismo explícitos.

Se qualquer uma das frases a ele atribuídas foram realemnte ditas ensejariam cadeia para esse cidadão. O fato de ter imunidade parlamentar não o dá direito para cometer crimes a torta e a direita, esse cidadão deveria perder o mandato e ser preso para aprender o significado de tolerância.
Esse pseudo-blogueiro não poderia calar-se diante deste fato tão odioso que é um ser como este existir, e pior, estar no poder. Esse tipo de pensamento gerou o Nazismo. Vejamos para onde esse facista quer levar o Brasil.


Aqui é Elrond Bruno revelando sua indignação!

Nenhum comentário: