segunda-feira, 23 de março de 2015

Comunista de Boutique!

Olá caro Leitor!
Pois é, cá estou eu novamente.
Dessa vez vim falar sobre como o Brasil é campeão de falsificação. É muita falsificação. Não estou falando de produtos como televisão, videogames, roupas, calçados não. Isso aí tem no mundo todo. Estou falando dos falsos algo, como por exemplo, os Punks de Boutique que temos em Recife. Onde o pessoal se diz PUNK e sai com calça M.Oficer, tira fotos das bandas com seus Smartphones, banho tomado, perfume importado. Isso não é ser PUNK, esses são os Punks de Boutiques, mas não é sobre eles que quero falar, é de uma raça ainda mais ridícula, os Comunistas de Boutique.

Quem nunca viu estudantes nas universidades defendendo o comunismo, todo o idealismo e pensamento de mudança, aquele sentimento de o mundo está quebrado e vamos consertá-lo? Filiam-se aos partidos comunistas em geral. Defendem a queda dos burgueses e a subida do proletário.
Não apenas universitários de federais, mas também das particulares. Se engajam, entram em movimentos, brigam, fazem acampamentos para salvar prédios. Dentro de suas barracas importadas, com suas roupas de grife, câmeras de última geração, Smartphones de último modelo. Voltam para suas coberturas ou apartamentos estruturados, com comida boa, sabonete do bom, shampoo.
Quem não sabe de algum político de algum Partido comunista que tem ao menos um Honda Civic?
Ser comunista assim é muito bom. Prego ideais que não vivo em minha vida.
Comunista vivendo em Coberturas em áreas nobres?
Comunismo não se baseia em divisão igualitária de renda?
Será que com o dinheiro de um carro como o Civic o político não poderia ter pego mais de um popular e doado dois a famílias que precisam de um carro para trabalhar?
Esses comunistas que temos hoje que dizem defender os preceitos de Marx o defendem até que mexa no bolso deles.
Ser comunista com papai bancando é lindo.
Saia de casa, arrume emprego, pague sua faculdade, viva de verdade, aí fale de comunismo. Bradar comunismo do alto dos prédios da Avenida Boa Viagem não é comunismo, é demagogia.
Não digo aqui que o comunismo em si é uma coisa ruim. Creio na verdade que ele precisa ser reinventado. Ele foi criado no século retrasado, quando a sociedade vivia de uma maneira. Hoje o mundo é outro, aquele modelo não se adequa a essa sociedade atual.
O que me faz rir é a forma como as pessoas defendem ideias arcaicas como se fossem modernas, e como se fossem os primeiros a fazê-lo. 
Para piorar soube do DA de uma Universidade de Pernambuco que elevou o valor da carteira de estudante para enviar parte dinheiro ao Partido Comunista.
Não importa o partido, o que interessa é que o Diretório Acadêmico das faculdades devem visar as melhorias para os alunos. Lutar pelos mesmos. Não alimentar qualquer que seja o partido, não interessa se o dinheiro vai para PC, PCdoB, PSB, PSDB, DEM, PP, PTBGUKO, não importa para onde raios o DA mande, a menos que fosse para melhoria das condições dos alunos dentro da Faculdade esse dinheiro não deveria ser desviado, furtado. 
E o partido que aceite esse tipo de dinheiro sujo também não deve ser exaltado.
Assim, vemos os Comunistas de Boutique, bradando que seguem Marx, usando calças calvin klein, Camisas Armani, Sapatos Lacoste, câmeras Profissionais, celulares modernos, Shampoo caros, perfumes Ralph Lauren. Incitando o proletário contra os Burgueses.
Incitando os pobres contra a "Elite Branca". Quão racista são tais pessoas? Se dizem não racistas por andarem ao nado de Negros, mas se dirigem a uma "Elite Branca".
A elite deveria ser medida por posses e atos, não por tons de pele.
O mais gozado é que os que atacam a Elite, fazem parte da mesma. Então temos a "Elite Branca" a frente da massa, manipulando-a para lutar contra outra "Elite Branca".
É tudo uma questão de interesse e jogo político. Porém os estudantes são idealistas e jovens demais para perceber e entender, a massa é mantida na ignorância para que seja mais fácil manipular e as cabeças dos movimentos se alimentam do dinheiro que os idealistas mandam para ter uma vida confortável enquanto a massa está em miséria.
Tudo não passa de um enorme xadrez.
Infelizmente poucos lerão essas palavras. Mais infelizmente ainda poucos as entenderão. Dos que lerem, muitos terão a mais absoluta certeza que eu sou recalcado ou louco. Que sou um desiludido e pessimista. Que não entendo de nada por isso escrevi barbaridades.
Alguns depois de alguns anos de estrada irão observar o mesmo que eu observei. Quem sabe um dia releiam esse texto e chamem de visionário. O ponto é, não me interessa quantos atingi, interessa que hoje a noite ao deitar minha cabeça no travesseiro eu saberei que eu fiz minha parte. Eu disse o que devia. 
Não é para esquecer o Marxismo, mas temos que entender que aquele modelo como era não é mais adequado ao mundo atual. Nenhuma ditadura é tolerada, esquerdista ou de direita. O mundo é livre, como fazer do mundo livre um mundo igual?
Esse é o desafio.
Que tal pensarmos agora em termos de como fazer todos terem acesso as mesmas oportunidades?
Que tal pensarmos em criar uma ideia de consumo saudável?
Que tal repensar a ideia de dinheiro?
A reestruturação necessária é mais profunda e intensa do que pensamos. Não é com violência ou intransigência, tampouco extremismo, que chegaremos ao futuro almejado.
Chega de cinismo, não me fale de comunismo quando ainda sinto no seu hálito o odor da lagosta recém comida. Não me fale em burguês enquanto toma sua dose de whisky 12 anos.
Viva o que prega ou então cala essa boca e admita que tem que repensar as coisas.
Está na hora de parar de manipular o povo e trabalhar para ele.

Aqui é Elrond Bruno perguntando: E se Lenon fosse realmente ouvido?!

Nenhum comentário: